Visualizações

segunda-feira, 9 de junho de 2014

Capítulo 17 - Perumbulando por ai...





Recebi um whatsapp de uma amiga dizendo que iria viajar para Lima e gostaria de algumas dicas de viagem. Sem pensar duas vezes, comecei a digitar uma mensagem e quando dei por mim já havia escrito um texto. Isso me deixou extremamente feliz, pois, sem querer, voltei a fazer uma das coisas que mais me dá prazer, além de viajar, é claro: escrever sobre minhas viagens!

Então, deixemos de conversa e vamos ”perumbular” um pouco pela cidade de Lima. A capital peruana foi fundada há 479 anos e possui uma população de aproximadamente nove milhões de habitantes.

Próxima da Linha do Equador, Lima, diferentemente de outras cidades, não sofre com o calor intenso e isso se deve, em parte, ao fato de se localizar as margens do Oceano Pacífico, bem como sofrer forte influência da corrente marítima Humboldt. Tais fatores, aliado a falta de chuvas durante quase todo o ano, fazem com que qualquer época seja apropriada para conhecer e desfrutar a cidade - a temperatura do verão e inverno é sempre agradável e varia entre 20-27°C e 15-19°C, respectivamente. 







Lima, apesar de não está entre as minhas cidades favoritas, tem seus encantos e possui muitos lugares interessantes para conhecer. O ideal é começar como uma caminhada na orla do Pacífico, principalmente no trecho que fica em Miraflores, entre o Parque del Amor e o Shopping Center Larcomar - o mais bonito da cidade! Não por causa de suas lojas, mas tão só pelo visual.

A propósito, quando forem reservar algum hotel, indico os bairros de Miraflores (agradável, com ótimos restaurantes e lojas) e San Isidro (relax, arborizado e com prédios modernos).

Uma coisa interessante de Lima é que a maioria de seus pontos turísticos podem ser visitados por conta própria, sem a ajuda de agências de turismo. Aproveitem para fazer uma caminhada pelo centro histórico da cidade. Nele encontramos a Plaza de Armas, a Catedral, o Palácio Episcopal, o Monastério de Santo Domingo e o Convento de São Francisco. Para não perder muito tempo com o trânsito, o ideal é ir ao centro no sábado ou no domingo.




















Por falar em trânsito, o de Lima é extremamente caótico. Portanto, se pensaram em alugar um carro, desistam! É melhor utilizar os serviços de táxis. Em relação a tais serviços, diria que tomar um táxi na porta do hotel ou reservar com o pessoal da recepção é geralmente mais caro. Antes de saírem, acertem previamente o valor da corrida com o taxista – os táxis de Lima não possuem taxímetro. E, finalmente, ao circularem pela cidade, todo cuidado é pouco! Attention com bolsas e câmeras!




Vale a pena fazer um passeio a Pachacamac (ruínas de uma grande cidade, com pirâmides e templos). Fica a aproximadamente 40 km do centro de Lima – durante o passeio, não esqueçam de usar tênis e tomar bastante água. O calor é de matar!




















Querem aproveitar a noite? Indico o Parque da Reserva (possui fontes aquáticas de diversas cores e formas) e a Praça Kennedy (também conhecida como Parque Central de Miraflores). Nesses lugares se concentram diversos bares, restaurantes, boates e lojas, a exemplo da Calle de las Pizzas, em frente ao Parque Kennedy.

Com tanta agitação, é bom parar um pouco para aproveitar o que o Peru tem de melhor, sua culinária. Comer bem em Lima é fácil e prazeroso. Vale a pena provar a tradicional cozinha peruana. Comer um cebiche é algo obrigatório. Não deixem de conhecer o Astrid & Gastón, considerado um dos melhores do mundo. Sugiro ainda uma passadinha no Huacca Pucclana, Picas e Central (culinária peruana); La Mar, Amor Amar e El Mercado (cevicheria); Pescados Capitales, Punto Azul e La Rosa Náutica (marisco e frutos do mar).


       


















Para finalizar, assistam a  um  show típico do Peru (o colorido dos vestuários é algo impressionante), tomem uma Inca Kola bem gelada, provem algumas balinhas de Coca e divirtam-se! Afinal, é o mínimo que merecemos! Hasta luego!

Nenhum comentário:

Postar um comentário